Logomarca - Tax Contabilidade Logomarca - Tax Contabilidade Fale Conosco
Logomarca - Tax Contabilidade

Faça aqui uma busca em nosso Site:

13º Salário: 2º parcela

1) Pergunta:

Como deve ser contabilizado o pagamento da 2ª (segunda) parcela do 13º Salário aos empregados?

2) Resposta:

Conforme prescreve a legislação trabalhista, o 13º Salário deverá ser pago em 2 (duas) parcelas, sendo que:

  1. a primeira, a título de adiantamento da gratificação, deverá ser pago, de uma só vez, entre os meses de fevereiro e novembro de cada ano, e corresponderá a metade do salário recebido pelo empregado no mês anterior; e
  2. a segunda parcela deve ser paga até o dia 20 (vinte) de dezembro de cada ano, e corresponderá ao salário devido nesse mês, descontado a importância que o empregado houver recebido a título de adiantamento.

Em 20 (vinte) de dezembro de cada ano, os saldos das contas de "provisão" ("13º Salário a Pagar", "INSS sobre 13º Salário a Pagar" e "FGTS sobre 13º Salário a Pagar") corresponderão aos valores apropriados até o dia 30 (trinta) de novembro, pois as parcelas mensais são contabilizadas no final de cada mês, assim sendo, a parcela de correspondente a dezembro ainda não estará lançada. Portanto, no pagamento da 2º (segunda) parcela do 13º Salário a empresa deve efetuar os seguintes lançamentos contábeis:

  1. o valor do 13º Salário constante da folha de pagamento da gratificação deve ser registrado a débito da conta "13º Salário a Pagar (PC)" até o limite da respectiva "provisão", e o excedente pago será debitado em conta de resultado (custo e/ou despesa operacional), sendo que a contrapartida (lançamento a crédito) será registrada na conta "Salários a Pagar (PC)";
  2. o valor dos encargos sociais constantes da folha de pagamento da gratificação devem ser registrados a débito das contas "INSS sobre 13º Salário a Pagar (PC)" e "FGTS sobre 13º Salário a Pagar (PC)" até o limite das respectivas "provisões", e o excedente pago será debitado em conta de resultado (custo e/ou despesa operacional), sendo que as contrapartidas (lançamento a crédito) serão registradas nas contas "INSS a Recolher (PC)" e "FGTS a Recolher (PC)", respectivamente; e
  3. o valor dos encargos que competem aos empregados (INSS e IRRF) devem ser debitados da conta "Salários a Pagar (PC)" e creditados das contas "INSS a Recolher (PC)" e "IRRF a Recolher (PC)", todas no Passivo Circulante (PC).

Adotados os procedimentos citados, existem 2 (dois) aspectos importantes a serem observados:

  1. o reconhecimento da despesa com o 13º salário (e encargos sociais incidentes) do mês de dezembro é automático, tornando-se desnecessária a apropriação mensal, nesse mês, da despesa; e
  2. a contabilização do pagamento da 2ª (segunda) parcela do 13º Salário far-se-á mediante débito da conta "Salários a Pagar", no Passivo Circulante (PC), e crédito da conta "Banco c/ Movto.", no Ativo Circulante (AC), pelo valor líquido constante da folha.

Diante das informações acima, sugerímos a empresa fazer os seguintes lançamentos contábeis:

Pela baixa da "provisão" do 13º Salário até o limite do seu saldo:

D - 13º Salário a Pagar (PC)

C - Salários a Pagar (PC)


Pela diferença entre o "provisionado" e o total de 13º Salário devido:

D - 13º Salário (CR)

C - Salários a Pagar (PC)


Pelo desconto do INSS devido pelo empregado:

D - Salários a Pagar (PC)

C - INSS a Recolher (PC)


Pelo desconto do IRRF devido pelo empregado:

D - Salários a Pagar (PC)

C - IRRF a Recolher (PC)


Pela baixa do adiantamento de 13º Salário feito para empregados:

D - Salários a Pagar (PC)

C - Adiantamento de 13º Salário (AC)


Pela transferência do INSS sobre 13º Salário "provisionado":

D - INSS sobre 13º Salário a Pagar (PC)

C - INSS a Recolher (PC)


Pela transferência do FGTS sobre 13º Salário "provisionado":

D - FGTS sobre 13º Salário a Pagar (PC)

C - FGTS a Recolher (PC)


Pela diferença entre o INSS s/ 13º Salário "provisionado" e o devido:

D - INSS sobre 13º Salário (CR)

C - INSS a Recolher (PC)


Pela diferença entre o FGTS s/ 13º Salário "provisionado" e o devido:

D - FGTS sobre 13º Salário (CR)

C - FGTS a Recolher (PC)


Pelo pagamento do valor líquido da folha de 13º Salário:

D - Salários a Pagar (PC)

C - Banco. c/ Movto. (AC)


Pelo pagamento do FGTS, INSS e IRRF devido:

D - INSS a Recolher (PC)

D - FGTS a Recolher (PC)

D - IRRF a Recolher (PC)

C - Banco. c/ Movto. (AC)


Legenda:

AC: Ativo Circulante;

CR: Conta de Resultado; e

PC: Passivo Circulante.

Nota Tax Contabilidade:

(1) Leia nosso Roteiro intitulado "Décimo Terceiro Salário" e veja os lançamentos contábeis que as empresas deverão fazer no momento de registrar e pagar o 13º Salário a seus empregados. Neste trabalho, nosso leitor também verá os aspectos gerais do 13º Salário presentes na legislação trabalhista e tributária.

Base Legal: Arts. 1º e 3º do Decreto nº 57.155/1965 (Checado pela Tax Contabilidade em 21/09/17).
Informações Adicionais:

Este material foi escrito no dia 06/07/2015 pela Equipe Técnica da Tax Contabilidade e está atualizado até a legislação vigente em 21/09/2017 (data da sua última atualização), sujeitando-se, portanto, às mudanças em decorrência das alterações legais.

Não é permitido a utilização dos materiais publicados pela Tax Contabilidade para fins comerciais, pois os mesmos estão protegidos por direitos autorais. Também não é permitido copiar os artigos, materias e arquivos do Portal Tax Contabilidade para outro site, sistema ou banco de dados para fins de divulgação em sites, revistas, jornais, etc de terceiros sem a autorização escrita dos proprietários do Portal Tax Contabilidade.

A utilização para fins exclusivamente educacionais é permitida desde que indicada a fonte:

"Tax Contabilidade. 13º Salário: 2º parcela (Area: Lançamentos Contábeis). Disponível em: http://www.tax-contabilidade.com.br/pergResps/pergRespsIndex.php?idPergResp=1839. - Acesso em: 21/11/2017."